Featured

TIMESTAMP:

00:00 - Introdução sobre como fazer a copy certa

00:24 - 1. Tenha um objetivo definido

01:48 - 2. Tenha clareza na sua comunicação

02:23 - 3. Conheça seu público

03:32 - 4. Crie conexão emocional

04:12 - 5. Use gatilhos mentais

04:58 - 6. Crie um bom título

05:08 - 7. Lembre-se do CTA

05:51 - 8. Use verbos de ação

05:59 - 9. Traga dados de números e pesquisas

06:28 - 10. Use a técnica do storytelling

06:54 - 11. Enfatize o tópico principal

00:24 - 1. Tenha um objetivo definido

Qual é a finalidade da sua campanha ou ação? Qual é o caminho que você quer que o cliente percorra para chegar até a venda? Tendo essas duas perguntas respondidas, será muito mais fácil construir a sua copy focada nesse objetivo principal.

01:48 - 2. Tenha clareza na sua comunicação

Deixe tudo o mais simples possível, evitando uma linguagem técnica quando for descrever o seu produto ou aquele discurso vendedor demais. Tenha certeza de que a mensagem que você quer passar está, de fato, chegando até o cliente.

02:23 - 3. Conheça seu público

Quem quer falar com todo mundo, acaba não falando com ninguém. Faça enquete, envie pesquisar, use os dados que o seu Instagram ou site te fornecem e vai mapeando exatamente quem são essas pessoas que você quer se comunicar e vender.

03:32 - 4. Crie conexão emocional

Para isso, técnicas como o rapport podem ajudar muito nesse ponto. No mundo dos negócios, essa técnica é muito usada para conquistar e fidelizar clientes, por meio de estratégias simples como personalizar a mensagem chamando a pessoa pelo nome.

04:12 - 5. Use gatilhos mentais

Os gatilhos mentais funcionam como mecanismos para incentivar o cérebro humano a ter uma determinada ação. Para isso, recursos como reciprocidade, autoridade, escassez e aprovação social pode ser aquele gancho que falta para o seu cliente concluir a ação que você deseja.

04:58 - 6. Crie um bom título

Pense que ele é o primeiro contato que o seu leitor vai ter com o resto do conteúdo. Por isso, você precisa chamar a atenção com ele. Seu título precisa ir direto ao ponto e deixar claro sobre qual assunto aquele conteúdo vai tratar.

05:08 - 7. Lembre-se do CTA

Além disso, também é fundamental deixar claro para quem está lendo qual é o próximo passo a ser tomado a partir dali. Para isso, usamos dentro da copy uma chamada para ação.

05:51 - 8. Use verbos de ação

O principal objetivo do copywriting não é fazer com que um potencial cliente siga uma ação definida por você? Então, usar os verbos no imperativo (“veja aqui”, “clique para saber mais”, “inscreva-se agora”) ou no infinitivo (“assistir ao vídeo”, “conferir o e-book”) é a melhor forma de indicar para ele qual vai ser esse próximo passo.

05:59 - 9. Traga dados de números e pesquisas

Se o objetivo do seu texto é comprovar uma informação, mostre indicadores e pesquisas que tragam isso para a realidade, que materializam aquilo que você está comunicando.

06:28 - 10. Use a técnica do storytelling

Essa estratégia é uma das formas mais eficientes de atrair e engajar o seu público, já que, quando você conta uma história, você pode despertar emoções e memórias em quem está lendo ou escutando aquela informação. Quer saber mais sobre assunto, confira o nosso vídeos sobre storytelling: https://www.youtube.com/watch?v=udGJz...

06:54 - 11. Enfatize o tópico principal

Por fim, a última dica é: reforce a mensagem mais importante do seu texto. Isso faz toda a diferença para gravar a mensagem na cabeça do cliente e pode ser mais um gancho para a conversão.

A modalidade logística Dropshipping não é uma novidade, mas tem ganhado espaço no mercado digital por conta de algumas vantagens que chamam atenção dos empreendedores. O grande benefício do Dropshipping é vender sem precisar ter um estoque, pois toda a parte logística desde o armazenamento até a entrega do produto é responsabilidade do fornecedor.

Outro ponto positivo é a liberdade geográfica que o Dropshipping oferece uma vez que você não precisa ter um escritório e despachar produtos.

E para utilizar essa modalidade logística no Ecommerce, você precisa ter uma loja virtual, escolher um fornecedor que trabalhe com Dropshipping para cadastrar os produtos na loja e só assim vender. Ou seja, a estratégia para vender é a mesma de um Ecommerce comum. Você precisa criar conteúdo para atrair os clientes, valorizando o seu produto e evidenciando os diferenciais.

E o mais interessante é que você não precisa vender todos os seus produtos utilizando o Dropshipping, pois é possível mesclar as modalidades logísticas de acordo com os seus interesses e necessidades. sses e necessidades.

Um dos principais desafios que você pode encontrar ao começar a vender na internet está ligado ao investimento inicial no estoque. E você sabia que é possível abrir um Ecommerce mesmo sem investir em estoque e processos logísticos? Mas, para isso, é necessário adquirir o conhecimento necessário para transformar o seu sonho de empreender em realidade! Por isso, a Babi listou 3 formas de vender sem estoque para você começar a vender na internet ainda hoje. Confira:

[2:30] Representante comercial: Essa é uma estratégia bem comum no mercado e que traz bastante resultados para quem tem pouco ou nenhum investimento inicial. Funciona da seguinte forma: você vai até uma loja da sua cidade e faz uma parceria com ela para anunciar os produtos na internet, garantindo uma comissão por venda.

[4:30] Print on Demand: é uma forma de vender produtos customizados que são impressos de acordo com as vendas dos produtos. Existem empresas que fazem Print on Demand de canecas, blusas, cadernos, entre outros produtos.

[5:42] Dropshipping: é uma modalidade logística na qual o seu fornecedor fica responsável por todo o processo logístico após a venda do produto. Você só precisa se preocupar com a divulgação e venda.

00:00 - Introdução 00:34 - Plataforma 1: Loja virtual própria 02:07 - Plataforma 2: Marketplaces 03:09 - Ferramenta 1: Dropi 05:16 - Ferramenta 2: DropNacional 05:52 - Ferramenta 3: PrintFul 00:34 - Plataforma 1: Loja virtual própria Tendo a sua própria loja virtual de dropshipping, você não fica refém ou 100% dependente de nenhum outro território online que não seja seu, como é o caso dos marketplaces. Além disso, ao vender por uma loja virtual, as taxas que você vai pagar ali dentro são bem menores e podem ser um fator decisivo para garantir uma margem de lucro mais saudável ao seu negócio. Se você quiser criar a sua loja virtual, clique no primeiro link da descrição e teste a Nuvemshop por 30 dias grátis! 02:07 - Plataforma 2: Marketplaces Apesar dos pontos negativos que citamos no tópico anterior, os marketplaces também têm as suas vantagens. Algumas delas são a facilidade e o investimento zero para começar a vender. Além disso, por ali, seu e-commerce tem a possibilidade de receber um alto tráfego sem, necessariamente, investir em ações de marketing. 03:09 - Ferramenta 1: Dropi Essa é uma ferramenta que permite que você puxe, automaticamente, diversos produtos do site do AliExpress e disponibilize esses itens na sua loja virtual. Com o Dropi, você consegue gerenciar toda a sua loja e sincronizar com a plataforma da Nuvemshop, por exemplo. Outras funcionalidades interessantes da ferramenta são: importar as avaliações dos clientes, atualizar o status dos pedidos, integrar com o Google Tradutor e monitorar os preços dos concorrentes.  05:16 - Ferramenta 2: DropNacional Com o DropNacional, você tem acesso a uma série de fornecedores de dropshipping nacional. Esse é um dos aplicativos mais completos que existem, uma vez que possui um gerenciamento próprio dos pedidos de uma vez só, facilitando toda a sua operação. 05:52 - Ferramenta 3: Printful Com a Printful, você consegue vender produtos personalizados, com bordados ou impressão, utilizando o modelo de dropshipping. O mais interessante é que, além da entrega continuar sendo dentro da data prevista, você também tem a possibilidade de criar designs únicos e com alta qualidade. Além disso, diferente de outras ferramentas desse tipo, na Printful não existe a necessidade de um número para pedido mínimo.

Este é o primeiro episódio da série de vídeos em que vou mostrar o passo a passo para configurar aplicativos do Google na minha loja virtual. Com o Google Analytics é possível analisar como os visitantes do seu site se comportam. Monitorar os Analytics da sua loja online é fundamental para o crescimento do seu negócio. Você precisa conseguir entender quais canais estão gerando mais vendas na sua loja virtual: instagram, facebook, google. Nesta aula, farei toda a configuração e instalação do Google Analytics e integrar com as vendas da minha plataforma de ecommerce.

⏱ TIMESTAMP:

00:00 - Introdução sobre a importância da taxa de conversão

00:48 - O que é a taxa de conversão?

01:04 - Fatores que podem levar a uma baixa taxa de conversão

01:14 - 1. Confiança 01:54 - 2. Tempo de carregamento do site

03:03 - 3. Responsividade

03:55 - 4. Valor do frete

04:32 - 5. Carrinhos abandonados

05:18 - 6. Apresentação de produtos

05:50 - 7. Checkout transparente

00:48 - O que é a taxa de conversão?

A taxa de conversão de vendas é o percentual de visitantes que compraram da sua loja virtual em relação a todos os usuários que visitaram o seu site em um determinado período de tempo. Ou seja, se sua loja teve 100 visitas em um único dia, e gerou 3 pedidos, isso significa que a taxa de conversão foi de 3%. 01:04 - Fatores que podem levar a uma baixa taxa de conversão

01:14 - 1. Confiança

Se os seus visitantes não sentirem confiança ao acessar a sua loja virtual, eles vão abandonar o carrinho ou preferir comprar de um concorrente maior e mais conhecido. Assim, existem diversas formas de transmitir mais segurança e confiança dentro do seu site, como por meio das avaliações dos produtos, dos selos de segurança e do certificado SSL na URL.

01:54 - 2. Tempo de carregamento do site

As páginas com carregamento lento prejudicam o posicionamento da sua loja virtual nas buscas no Google. A primeira dica, nesse caso, é usar uma ferramenta gratuita do Google, onde você cola a URL da sua loja e ele vai te apontar o tempo de carregamento e as melhorias que você pode fazer. A segunda dica é se atentar ao tamanho das imagens e banners que você utiliza no seu site. O recomendado é que cada uma tenha até 100KB. Para usar a ferramenta gratuita da Nuvemshop, clique no link do início da descrição!

03:03 - 3. Responsividade

É muito importante que seu site seja otimizado para a navegação em diferentes tipos de tela, como desktop, celular ou tablet. Para descobrir se o seu site está adequado para a navegação mobile, você pode: o Google Mobile Friendly Test, o What is My Screen Resolution e o Responsive Design Checker. Todas elas servem para escanear seu site e avaliar se ele está realmente adequado para ser acessado do celular.

03:55 - 4. Valor do frete

São bem comuns os casos em que o consumidor se interessa por um produto no seu site, adiciona ao carrinho, mas desiste da compra ao ver que o valor do frete é muito alto, às vezes até maior do que o valor do próprio produto. Assim, a dica é que você adote estratégias para baratear o valor do frete, como a opção de frete grátis a partir de um valor de pedido mínimo ou para regiões mais próximas à sua.

04:32 - 5. Carrinhos abandonados

Para controlar o número de carrinhos abandonados, você pode usar algumas estratégias para resgatar esses consumidores, como enviar e-mail marketing para lembrar dos itens que ele se interessou ou criar cupons de desconto para convencê-lo a voltar à sua loja.

05:18 - 6. Apresentação de produtos

Ter páginas de produtos caprichadas é outro ponto essencial para ter uma boa taxa de conversão. Tenha certeza de que você usa as palavras-chaves importantes para o seu nicho no título dos produtos e nas descrições, que devem ser completas e detalhadas. Também é importante que você faça fotos dos produtos com vários ângulos diferentes.

05:50 - 7. Checkout transparente

Por último, quanto mais difícil for o processo de checkout na sua loja virtual, mais improvável que o consumidor conclua a compra. Para facilitar esse processo, peça apenas informações essenciais no formulário de cadastro. Também vale integrar a sua loja a uma plataforma que ofereça a opção de checkout transparente. Ou seja, que permita que o consumidor conclua a compra na própria loja virtual, sem ser redirecionado para o site de um intermediador de pagamentos.

⏱ TIMESTAMP:

00:00 - Introdução

00:50 - 1. Influenciadores digitais

02:19 - 2. Consultor de negócios

03:34 - 3. Gestor de tráfego

04:31 - 4. Programa de afiliados

05:55 - 5. E-commerce

00:50 - 1. Influenciadores digitais

A profissão de digital influencer está ganhando cada vez mais espaço no mercado e nas redes sociais, sendo uma das grandes tendências para 2022. Trabalhar como influenciador não significa que você precise ter milhões e milhões de seguidores no seu Instagram, por exemplo. Na verdade, dá para começar a trabalhar com isso a partir de alguns milhares. O grande diferencial aqui é conquistar um público bem fiel e engajado às suas redes sociais.

02:19 - 2. Consultor de negócios

Prestar consultoria também é uma forma de ganhar dinheiro em 2022. Para isso, você precisa ser especialista em um determinado assunto, como e-commerce ou marketing digital, por exemplo. Tendo esse conhecimento aprofundado e sabendo transmitir e aplicar isso para outros negócios, você estará apto para prestar consultoria para diversas empresas.

03:34 - 3. Gestor de tráfego

O gestor de tráfego é aquela pessoa que cria publicidades e anúncios pagos para atrair visitantes para um determinado site ou loja virtual. Poucas pessoas possuem a qualificação e o conhecimento necessário para atuar nessa profissão e, por isso, ela está cada vez mais valorizada no mundo dos negócios. Para atuar nessa área, existem várias formações pela internet que podem te ajudar nesse desafio.

04:31 - 4. Programa de afiliados

Os afiliados são como representantes de vendas de uma determinada empresa ou produto. Ou seja, essa pessoa fará toda a divulgação para uma marca e, em troca disso, receberá uma comissão em cima da quantidade vendida com o seu próprio link de afiliado. Para ser bem sucedido, esse profissional precisa ter uma boa gestão de tráfego e uma boa audiência.

05:55 - 5. E-commerce

E a última ideia de negócio online para começar em 2022 é o e-commerce, ou seja, abrir a sua própria loja virtual e vender produtos através da internet. O e-commerce foi o segmento que mais cresceu no Brasil nos últimos anos e ainda que represente só 10% das vendas do varejo, as expectativas para os próximos anos são muito promissoras. Olhando para outros países, como China e Estados Unidos, temos a noção do quanto ainda temos para crescer dentro do e-commerce. E, se você quiser começar hoje já criando a sua própria loja virtual, clique no primeiro link que deixamos no início da descrição!

TIMESTAMP:

00:00 - Introdução e apresentação Douglas Souza

00:40 - Como funciona o dropshipping?

01:55 - 1. Escolha do nicho de mercado

02:47 - 2. Escolha dos fornecedores para vender sem estoque

04:37 - 3. Criação da loja virtual

05:38 - 4. Prazos e Política de Troca e Devolução bem esclarecidos

07:25 - 5. Acompanhamento de todos os pedidos

07:46 - 6. Bom atendimento ao cliente

00:40 - Como funciona o dropshipping?

Dropshipping nada mais é do que montar uma loja virtual e vender produtos sem ter a necessidade de mantê-los em um estoque físico. Assim, você envia todos os pedidos para o seu fornecedor e ele é quem vai fazer a entrega da mercadoria diretamente para o consumidor final.

01:55 - 1. Escolha o nicho de mercado

Uma boa dica para quem está começando a trabalhar com dropshipping é montar um e-commerce mais genérico, em que você consiga atuar com vários nichos ao mesmo tempo. Com isso, você vai poder perceber quais deles dão mais certo para o seu público e quais tipos de produtos têm mais saída em vendas.

02:47 - 2. Escolha dos fornecedores

Existem muitos fornecedores de dropshipping, mas você precisa estar atento aos que realmente têm uma logística muito boa e, ao mesmo tempo, produtos de qualidade. Para fazer essa escolha, entenda a quantidade de pedidos que esse fornecedor já fez para um determinado tipo de produto (no mínimo, entre 500 e 1000 pedidos). Além disso, considere as avaliações que ele já recebeu até ali.

04:37 - 3. Criação da loja virtual

Hoje em dia, qualquer pessoa consegue criar a sua própria loja virtual de maneira simples e intuitiva. Basta contar com uma plataforma de e-commerce que te ajude nesse processo, como a Allomni E-commerce Partner

05:38 - 4. Prazos e Política de Troca e Devolução bem esclarecidos

Como o dropshipping é uma modalidade que os próprios consumidores não conhecem tanto, você precisa explicá-los, de uma maneira clara e objetiva, como que esse modelo de negócio funciona.

07:25 - 5. Acompanhamento de todos os pedidos

Acompanhe, do começo ao fim, todos os pedidos que estão sendo feitos na sua loja virtual. Para isso, crie uma rotina na qual, todos os dias, você tire alguns minutos para checar como estão indo essas entregas.

07:46 - 6. Bom atendimento ao cliente

Converse sempre utilizando a linguagem do seu cliente. Isso, além de gerar mais proximidade e conexão, vai te ajudar a vender muito mais na sua loja virtual.

Neste Dica de Mestre, Lucas Maranho, CEO da liveSEO, fala sobre o SEO nos vídeos como ferramenta para ajudar os varejistas a alcançarem novos diferenciais competitivos.

- Entenda o papel do SEO nos vídeos.

- Principais técnicas para impulsionar os resultados.

- Benefícios do SEO nos vídeos para o seu e-commerce.

Neste webinar, Rodolfo e Guido apresentarão o que são os programas logísticos e quais as opções disponíveis no mercado.

Além disso, irão pontuar quais benefícios esses programas podem apresentar para seus negócios e como você consegue passar a focar em atividades essenciais em prol de seu cliente.

Tópicos que serão abordados:

- O que são programas logísticos e quais as opções disponíveis no mercado ;

- Quais os benefícios que os programas logísticos geram para os negócios;

- Quais os desafios para os negócios aproveitarem essa oportunidade.

Nome dos palestrantes:

Guido Ferreira – Gerente de Parcerias, Treinamentos e Webinars na Amazon Guido é responsável por programas de educação e pela comunicação com os vendedores parceiros da Amazon.Desde 2018 na empresa, também já passou pela área comercial, como Gerente de Contas do marketplace.

Rodolfo Klautau – Gerente de Programas na Amazon, focado em FBA – Logística da Amazon Exclusivo para varejistas e indústria.

Será que ainda tem espaço para vender no Mercado Livre em 2022? Diante do crescimento das vendas online, onde todo mundo está oferecendo algo, o que realmente vale a pena? Neste vídeo Gabriel Bollico te explica!
No vídeo de hoje, Fábio Ludke, Consultor de Ecommerce, ensina como criar uma descrição de produto perfeita para o seu site. Afinal, o que a descrição do produto precisa ter para chamar a atenção do seu cliente? O Fábio mostra a estrutura completa dessa descrição e ensina também como usar os gatilhos mentais e técnicas de SEO a seu favor. Quando falamos na estrutura da descrição, na primeira parte, é importante falar um pouco da sua empresa com o intuito de gerar autoridade para a marca. Você pode falar que é especialista no seu nicho e mencionar há quanto tempo trabalha nessa área. Além disso, recomendamos que você escreva a descrição de forma sucinta, sem exagerar nos parágrafos, utilizando em média de 2 a 3 linhas por parágrafo. Na segunda parte da descrição, é interessante você falar sobre o produto com mais detalhes, gerando valor. Você pode mencionar os diferenciais e as soluções que o seu produto traz para o cliente que comprá-lo. Já na terceira parte da descrição de produto, você pode incluir uma série de perguntas e respostas para antecipar dúvidas que o seu cliente possa ter com relação ao produto. Mas além da estrutura, há outros pontos que devem ser levados em consideração, como a prática de SEO que ficará dentro dessa estrutura. A ideia é buscar por palavras-chave bem posicionadas para ranquear a página do seu produto nas primeiras páginas de busca do Google.
Featured

"E aí, galera... Nesse vídeo eu vou te revelar o passo a passo completo e gratuito de como começar no Marketing Digital em 2022.

Se você tem muita vontade de ganhar dinheiro na internet, mas não sabe por onde começar, nesse passo a passo eu vou te mostrar exatamente a como começar no marketing digital de forma fácil e rápida.

Esse conteúdo de marketing digital para iniciantes é direto ao ponto, sem enrolação! E mesmo você que não é iniciante, sem nunca ter feito a sua primeira venda na Hotmart, Ticto, Monetizze, Eduzz ou qualquer outra plataforma, esse vídeo pode te ajudar muito, pois, eu vejo muitas pessoas que começam de maneira errada no Marketing Digital e nesse conteúdo eu ensino todo o passo a passo a como começar no marketing digital de maneira correta!

No meu começo eu queria muito ter tido alguém disposto a realmente me mostrar a como começar no marketing digital, infelizmente eu não tive essa oportunidade, então eu perdi muito tempo e dinheiro fazendo coisas que não estavam dando certo no marketing digital.

Mas, nesse conteúdo acima e nos vídeos mencionados eu abordo os principais temas de marketing digital para iniciantes, como por exemplo: escolher um nicho lucrativo, como escolher os melhores produtos, fontes de tráfego e também falo da estrutura automática que vai fazer você vender todos os dias. No conteúdo eu também abordo com mais detalhes a como começar no marketing digital do zero.

O intuito desse vídeo acima e dos outros vídeos que recomendo durante o conteúdo é realmente te ajudar de forma gratuita, revelando a como começar no marketing digital da forma correta. Portanto, se você está perdido(a), não sabe por onde começar, esse vídeo onde eu revelo como começar no marketing digital é para você.

Tenho certeza que esse conteúdo de como começar no marketing digital vai te ajudar bastante e vai fazer você ganhar dinheiro na internet."

⏱ TIMESTAMP: 00:00 - Introdução 00:20 - Quais as vantagens do e-mail marketing? 00:31 - Tipos de e-mail marketing 01:43 - Passo a passo para criar bons e-mails marketing 02:02 - 1. Definição de público-alvo 02:28 - 2. Definição do conteúdo 04:11 - 3. Teste e resultados 00:20 - Quais as vantagens do e-mail marketing? Seja para fazer a divulgação de conteúdos, apresentar produtos ou anunciar promoções, cada vez mais as empresas estão usando e-mail marketing. O objetivo pode ser para a aquisição de clientes, para gerar mais vendas, ou também para fidelizar os consumidores que já compraram naquela loja. Além de aproximar você do seu cliente, essa ferramenta permite que você chegue a centenas ou milhares de pessoas de uma só vez, e geralmente, traz um retorno financeiro bem rápido. 00:31 - Tipos de e-mail marketing ➝ Newsletters: comunicados que uma base de contatos recebe com certa frequência e englobam assuntos relacionados ao negócio. ➝ E-mails sazonais: enviados em alguma data comemorativa, como aniversário, Natal, Dia das Mães etc. ➝ E-mails de nutrição: guiam o potencial cliente até o momento da compra e, geralmente, estão dentro de um funil de marketing. ➝ E-mails promocionais: como o próprio nome já diz, são feitos para levar o cliente direto para a compra, geralmente com algum apelo de promoção ou desconto. 01:43 - Passo a passo para criar bons e-mails marketing Existem algumas dicas fundamentais para criar e-mails que realmente tragam resultados pra sua empresa. Veja quais são eles: 02:02 - 1. Definição de público-alvo Quem vai receber aquele e-mail? São clientes inativos ou recorrentes? Ou são potenciais novos clientes, que você ainda precisa consquistar e convencer de que seu produto realmente vale a compra? Tenha esses pontos bem definidos antes de partir para o conteúdo. 02:28 - 2. Definição do conteúdo Nesta etapa, existem pontos importantes que você precisa se atendar: 1º. Assunto do e-mail: seja curto e desperte a curiosidade do leitor; 2º. Remetente: sempre coloque uma pessoa real como remetente dos seus e-mails marketing; 3º. Linguagem: evite termos muito comerciais e vendedores, escreva uma mensagem humanizada, direta e objetiva; 4°. CTA: não se esqueça da chamada para ação do seu e-mail marketing. 04:11 - 3. Teste e resultados Só assim você vai entender o tipo de mensagem que mais engaja o seu público e, consequentemente, vai conseguir encontrar a fórmula certa para os e-mails da sua empresa.

[00:00] No vídeo de hoje, Fábio Ludke, Consultor de Ecommerce, ensina como ranquear palavras-chave no Google.

A ideia é você achar as melhores palavras-chave para dentro da sua comunicação, seja no blog ou nas páginas de vendas da sua loja virtual. Para fazer isso, você precisa utilizar algumas ferramentas para encontrar as palavras ou frases dos seus produtos/nicho mais buscadas no Google. E o Fábio listou algumas ferramentas para você utilizar, confira:

[2:06] Answer the Public Apesar de ser em inglês, a ferramenta é bem intuitiva e fácil de entender. Basta você entrar no site, colocar uma palavra-chave e a ferramenta sugere várias outras formas de pesquisa sobre o mesmo assunto. Link: https://answerthepublic.com/

[5:45] Google Keyword Planner A principal ferramenta para você saber o que o seu cliente está buscando é o Google Keyword Planner (ou planejador de palavras-chave). Para acessá-lo, você precisa ter uma conta no Google Ads! Após logar na sua conta, no painel principal, é só clicar no botão “ferramentas” e, em seguida, no botão “planejador de palavras-chave”. Link: https://ads.google.com/intl/pt-BR_br/...

[8:16] Google Na própria página de busca do Google você consegue achar boas palavras-chave que o site sugere para você na barra de buscas. É mais uma maneira para você entender como e o que as pessoas estão buscando por lá.

[9:09] Ubersuggest Nessa ferramenta, você consegue colocar as palavras-chave para analisar algumas métricas como o volume de buscas, o custo por clique, a dificuldade do SEO e mais outras ideias de palavras-chave similares. Link: https://app.neilpatel.com/en/ubersugg...

[16:56] Semrush Nessa ferramenta, você tem acesso a uma funcionalidade bem interessante chamada Position Tracking que mostra todo o ranqueamento das palavras-chave utilizadas pelo seu site. Link: https://www.semrush.com/

Featured

Veja neste vídeo, as melhores tendências de Ecommerce para 2022, de acordo com Gabriel Bollico, para bombar suas vendas!

Entregas mais rápidas, atendimentos agilizados e mais eficazes, variados (e eficazes) pagamentos, e muito mais!

Trabalhar os canais de venda online de maneira estratégica pode ser uma grande maneira de expandir a presença digital da sua marca, além de criar mais pontos de contato com o seu consumidor, potencializando o seu negócio. Hoje, além de ser uma forma de aumentar e diversificar as vendas, os canais também ajudam a criar uma relação com seu público e conhecê-lo melhor é essencial para conseguir dados e insights de como melhorar os seus serviços e produtos.

Então, vamos conferir quais são os tipos de canais digitais, particularidades e pontos positivos de cada um para traçar a melhor estratégia para a sua marca. Com Jacques Benadiba, Head Comercial - Synapcom.

Se a sua empresa ainda não está no Google, você está perdendo vendas! Faça uma busca breve por seu produto ou serviço e veja quantos concorrentes aparecem nas primeiras posições. Esses concorrentes fazem vendas que poderiam ser suas. Com este vídeo você irá aprender a como dar o primeiro passo, e começar a anunciar no Google, com um tutorial completo de como criar uma campanha no Google Ads. Você vai aprender a criar uma campanha do zero, entender as configurações da plataforma, definir o nome do grupo de anúncios e muito mais. Este é um vídeo que pode te ajudar a mudar o rumo do seu negócio!

Hoje vamos entrar em um assunto polêmico, mas o objetivo é manter você informado e também lutar a favor dos direitos dos empreendedores. Isso está ligado aos impostos. Você já deve saber que só paga impostos quando vende o produto, certo?

Dependendo do modelo do seu negócio, você também paga impostos na folha de pagamento e por aí vai… E, nos últimos anos, surgiu o imposto estadual que está ligado à vendas e movimentação de mercadorias no estado. Ou seja, ao comprar um produto de outro estado, você gera arrecadação de imposto para o mesmo. Esse cenário despertou a atenção dos estados que não possuem grande parte da concentração do volume de venda no país, incomodando os governadores.

Mas com o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), os dois estados (o que compra e o que vende) dividem o valor do imposto. Só que essa lei foi derrubada e os deputados e senadores correram para criar uma nova legislação que substituísse a anterior. Só que eles ignoraram o Simples Nacional e os microempreendedores individuais.

Então, quais são as alternativas que os empreendedores têm para poder lidar com essa situação? O Bruno listou 4 alternativas. São elas:

1- Rezar para que alguém insira uma emenda com o critério de tratamento diferenciado para microempreendedores e empresas do Simples Nacional dentro da lei.

2- Mudar o modelo de negócio também é uma opção para quem está faturando mais de 250 mil reais por mês, saindo do Simples Nacional. Para saber mais, acesse a tabela do Simples Nacional: https://www.contabilizei.com.br/conta...

3- Se tiver um bom jurídico na sua empresa, você pode entrar com uma ação, deixando claro que essa situação pode impactar diretamente a sua vida, dos seus funcionários e dos seus clientes.

4- Você também pode investir em regionalização, mas isso não vai resolver o seu problema 100%. A ideia é priorizar as vendas no seu estado. Essas informações são para mostrar que os pequenos empreendedores podem correr atrás para resolver ou pelo menos amenizar essa situação.

JD.com é um dos maiores varejistas da China, online e offline.

Com mais de 300 milhões de clientes, eles tem uma vasta rede de armazéns e estações de entrega, e entregam a maioria dos pedidos em menos de um dia.

Este vídeo é um projeto do primeiro centro de distribuição de e-commerce totalmente automatizado do mundo, onde um sistema de máquinas automatizadas, robôs e veículos autônomos trabalham para selecionar e embalar pedidos.

Aperte o play e confira o conteúdo até o final.

1:00 Muita gente não quer que você saiba disso

1:23 O que é Copywriting 2:02 Onde aplicar Copywriting?

2:46 Como surgiu o Copywriting?

3:58 Diferença entre Copywriting e Copyright

6:12 Para quem o Copywriter trabalha?

6:37 Você não precisa disso para ser Copywriter

7:50 O que é preciso para ser Copywriter?

8:13 Ferramentas de trabalho do Copywriter

10:08 Elementos de uma Copy profissional

15:27 Tipos de Lead de uma Copy

Christopher Neiverth, Head de Digital - Allomni, esteve no Congresso E-Commerce Brasil Santa Catarina para falar sobre 'Funil de vendas para e-commerce: do planejamento a execução. Confira como foi a palestra!

O Metaverso é o assunto do momento, uma nova realidade no espaço virtual que vai alterar nosso modo de viver, consumir, estudar e trabalhar.

Neste evento, Walter Longo nos apresenta os impactos do Metaverso na nossa forma de encarar o mundo, além de entender como o marketing, as vendas, a produção de bens e serviços, a ciência e a educação serão afetados por essa nova realidade.

⏱ TIMESTAMP:

00:00 - Introdução

00:37 - Veja a Amazon como seu parceiro de negócio

01:06 - 1. Cadastro

02:14 - 2. Categorias dos produtos

02:37 - 3. Anúncios dos produtos

00:37 - Veja a Amazon como seu parceiro de negócio

Vendo a relação entre o seu negócio e a Amazon como uma parceria, cabe a você conhecer as regras para começar a trabalhar dentro desse marketplace. Por isso, deixamos aqui o link, disponibilizado por eles mesmos: https://venda.amazon.com.br/venda.

01:06 - 1. Cadastro

Existem duas formas de se cadastrar na Amazon. A primeira delas é o Cadastro Individual, mais voltado para pessoas que queiram vender esporadicamente e não, necessariamente, montar uma operação dentro do marketplace. Já no segundo, chamado de Cadastro Profissional, você paga uma mensalidade de R$ 19 para a Amazon para ter acesso a diversas funcionalidades que vão otimizar o seu trabalho na plataforma. Além desse valor mensal, você vai precisar pagar uma taxa em cima da venda de cada produto, de varia de acordo com as categorias escolhidas.

02:14 - 2. Categorias dos produtos

Existem alguns nichos de mercado que ainda não têm categoria dentro da Amazon para vender. Então, para conhecer as categorias que já estão liberadas, acesse esse link da própria plataforma: https://venda.amazon.com.br/venda#pub....

02:37 - 3. Anúncios dos produtos

Existem duas formas de cadastrar seus produtos dentro da Amazon. A primeira é utilizando o Catálogo da Amazon, que é um anúncio padrão no qual você participa da venda daquele anúncio junto com outros concorrentes. É importante entender que a ferramenta dá bastante relevância para esse tipo de anúncio. Relevância é sinônimo de mais exposição e, consequentemente, mais vendas. O segundo tipo de anúncio é o Manual, ou seja, nesse caso você precisa cadastrar manualmente os produtos do zero. Para diferenciar os dois, você deve utilizar um código de barras em cada um deles.

Showing 1–24 of 60 results